segunda-feira, 2 de julho de 2007

Feito gente

"Feito gente, feito fase
Fui inteiro, fui metade
Fui a faca e a ferida
Feito bicho que se espanta
Quando chega a morte a vida
Feito lixo que se queima
Feito chama quando arde
Fui capacho, já fui lama
Fui herói, fui covarde
Feito a dor que cedo ou tarde
Dói o corpo e moe a alma
Feito água, feito vinho
Feito mágoa, feito espinho
Fui o poço, pensamento
Fui a calma e a revolta
Fui a vela fui o vento
A partida foi a volta"


Com cortes...


(letra de Feito Gente, de Walter Franco, regravado pelo IRA)

5 comentários:

Helena Nascimento disse...

dZ... Finalmente vc deixou o link do seu blog para eu visitar e retribuir os seus comentários. Obrigada por sempre aparecer lá no metamorphosear mesmo ele estando paradinho.
Vou ler os outros posts.
Bjos.

Estava Perdida no Mar disse...

Amei esse poema. Me lembrou o auto da compadecida. Nem sei porque, mas me lembrou muito a obra de Suassuna, que eu amo.
Quanta sensibilidade a sua.
Me manda ele inteiro por mail, pode ser?
Quero colocar no blog, no flog ou no orkut.
Beijocas
Boa semana

Lyani disse...

autor?

rs
Aquelas bem chatas...rs

Lindo poema, lindo mesmo!
Bjos

dZ disse...

Proto, pronto,

"Pus" a referência no texto, alem do simples título indicativo.

"eu te amei como pude"

Mas essa não era, ainda, a música que eu estava procurando...

Ly disse...

hehehe
Agora sim... e ficou lindinho!!!

Bjokasss